Dicas

Fuja do Overtraining

12 de abril de 2017 por Prime Fisioterapia

Se você é uma pessoa que tem a corrida como forma de lazer e saúde e pretende correr duas ou três vezes na semana, sem se preocupar com tempo, ritmo e distância, uma consulta com um cardiologista e com um educador físico será suficiente para você conhecer seus limites e praticar sua atividade física com segurança.

Agora, se você pretende passar de praticante de atividade física para competidor, mesmo que amador e atingir metas como; sub 50 minutos nos 10km, sub 2 horas nos 21Km, correr a maratona sub 4 horas ou partir para as ultras maratonas....cuidado com o overtraining!

Até o final da década de 90, overtraining, overuse ou lesões por gestos esportivos repetitivos, eram lesões que faziam parte apenas do dicionário e vida de atletas de alto rendimento, os chamados atletas de elite de diversos esportes, entre eles Futebol e Atletismo.

Cresce a cada dia o número de praticantes de corrida de rua, que deixam de ser praticantes de atividade física controlada e moderada, tornando-se atletas amadores, com preparação e treinamento muitas vezes bem próximo ao de atletas de elite, pessoas que estão usando a corrida como atividade competitiva, buscando sempre novos recordes e novos desafios.

Porém, essa mistura de amadorismo com a demanda de atletas profissionais (de elite) e a busca por grandes resultados, trouxe para o praticante de corrida as lesões, até então presentes em maior número apenas em atletas profissionais.

Tendinites/tendinopatias, fratura por estresse, canelite, fasceíte plantar, estiramento muscular – são lesões que passaram a fazer parte da vida cotidiana de praticantes de corrida. No passado, as mesmas lesões eram comuns em atletas profissionais, geralmente em final de temporada, após meses de treinos e competições, quando o corpo cobrava toda exigência física em forma de lesão.

A corrida é um esporte individual, porém, você precisará de uma equipe multi e interdisciplinar ao seu lado, consultas com médicos, fisiologistas, nutricionistas, fisioterapeutas, além de atenção diária de seu treinador, se você pretende superar seus limites e desafios.

Procurar um treinador e/ou uma assessoria esportiva é muito importante. Existem centenas de assessorias bem estruturadas e reconhecidas pela seriedade de seu trabalho espalhadas pelo Brasil.

Porém, muitos ainda insistem em treinar por conta própria, pelos mais diversos motivos e sem qualquer tipo de orientação. A pessoa pegou gostou pela corrida e do dia para a noite sai correndo para cima e para baixo aumentando ritmo e intensidade sem qualquer orientação. Saldo final: Lesão e afastamento de suas atividades para tratamento e cura de uma lesão por excesso e/ou erro de treinamento, uma lesão por overtraining.

Com esse índice crescente de lesões, a Fisioterapia desponta como uma grande aliada, atuando principalmente na prevenção e na reabilitação das lesões esportivas em corredores, onde podemos destacar o auxílio durante a fase de preparação, quando o Fisioterapeuta em conjunto com o treinador realiza avaliações e correções posturais, avaliações quanto ao tipo de pisada do atleta, além de trabalhos preventivos de reequilíbrio muscular e articular, a fim de, reduzir os riscos e fatores que podem pré-dispor as lesões.

Correr é uma das atividades físicas mais completas, onde exercitamos o corpo, coração e a mente, trazendo excelentes benefícios para a saúde. Lembre-se prevenir sempre será a melhor solução, não transforme o prazer em correr em lesão.

Evaldo D. Bosio Filho:
Pós graduado em Fisioterapia Músculo Esquelética. Especialista em Fisioterapia Esportiva pela Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva. Fisioterapeuta de atletas amadores e profissionais de corrida. Consultor e colunista de Fisioterapia Esportiva de diversos meios de comunicação. Membro da Associação Brasileira de Reabilitação da Coluna, Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva, Sociedade Brasileira de Reeducação Postural Global – RPG. Diretor Clínico da Prime Fisioterapia Esportiva. Site: www.primefisioterapia.com.br

Editado em 12 Abr 2017